Duas conferências marcam a segunda manhã do XVIII SELL

2013-10-09T11:05:12+00:0009 outubro, 2013|

As novas vertentes literárias no mundo contemporâneo foi o tema das conferências realizadas hoje no XVIII Seminário de Estudos Linguísticos e Literários de Vilhena

[dropcap]“E[/dropcap]studos Subalternos” foi o foco de uma das conferências realizadas durante o XVIII SELL – Seminários de Estudos Linguísticos e Literários – realizado pela Unir em Vilhena. O professor-mestre Claudemir da Silva Paula, do DACIE/VHA, foi quem recepcionou e apresentou ao público a conferencista que falou sobre o assunto, a professora-doutora Cláudia Maria Ceneviva Nigro, da Universidade Estadual de São Paulo (UNESP).

Professora-doutora Cláudia Maria Ceneviva Nigro, da Universidade Estadual Paulista

Professora-doutora Cláudia Maria Ceneviva Nigro, da Universidade Estadual Paulista

            Cláudia Maria tratou dos estudos voltados aos grupos subalternos, enfatizando as características das produções literárias baseadas nesse contexto, onde, segundo ela, os indivíduos são marginalizados e carentes de voz ou representatividade. A doutora teve como principal referência os autores precursores dos estudos dessa realidade na Europa, como o francês Michel Foucault e o italiano Antonio Gramsci, e também os pesquisadores e autores latino-americanos. A docente da UNESP lembra que a clareza e a universalidade são indispensáveis para propagação das ideias surgidas a partir dos estudos de âmbito regional. “Os estudos ditos subalternos conta com autores ‘de peso’, que conseguem transcender a barreira linguística e torná-la mundial. Se você tem uma visão regional desvinculada do resto planeta, corre o risco de ficar isolado. A linguagem literária contribui nesse aspecto: dar visibilidade à determinadas regiões em meio de ‘plurimundos’”, comentou.

Professora-doutora Giséle Manganelli Fernandes,  da Universidade Estadual Paulista

Professora-doutora Giséle Manganelli Fernandes, da Universidade Estadual Paulista

IMPRESSÕES LATINAS NA TERRA DO TIO SAMA segunda conferência foi orquestrada pela professora-doutora Giséle Manganelli Fernandes, também da UNESP, e contou com o professor-doutor João Batista de Sales (UFMS) para abrir e mediar a conferência e os debates. Desta vez, o título da apresentação foi “O poder das vozes outrora silenciadas: escritores latinos nos Estados Unidos”, que falou da visão de autores e suas narrativas em torno da cultura latino-americana e latino-europeia em território estadunidense.

            Em princípio, Giséle buscou fazer uma introdução dessa vertente e citar os nomes e ideias de seus principais autores. De acordo com ela, as produções literárias deste grupo estão voltadas para a desconstrução de esteriótipos étnicos e da opressão por parte da cultura norte-americana, incluindo também a influência do fator econômico como agente de exclusão das comunidades latinas no país mais rico do mundo. Ressaltou, no entanto, que estas comunidades vem crescendo e adquirindo espaço político e econômico mais amplos, conseguindo preservar e expandir sua cultura, não sucumbindo diante da questão geográfica e do preconceito contra estrangeiros.

            Giséle sintetiza, por fim, as impressões deixadas pelas obras dos autores referenciados e fala das perspectivas acerca dos povos latinos existentes nos Estados Unidos. “Estes autores fazem literatura! É uma forma que encontraram para mostrar suas angústias e conquistas, e trata-se de uma maneira inovadora e  de muita qualidade. […] As vozes não estão sendo mais silenciadas nos EUA”.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]

Fernando Henrique Araújo

Natália Azevedo

[/tab]
[/tabs]

[print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br