Eletrobras investirá R$ 50 milhões em infraestrutura energética no Cone Sul de Rondônia

2013-05-31T16:41:03+00:0031 maio, 2013|

Potentes linhas de transmissão de 69 KV vão levar energia farta e de qualidade para municípios. Indústria e comércio de médio e grande porte passam a ser viáveis a partir de agora

Efraim Cruz, representante da Eletrobras em Rondônia

Efraim Cruz, representante da Eletrobras em Rondônia

[dropcap]O[/dropcap] representante da Eletrobras em Rondônia, Efraim Cruz, anunciou investimentos de R$ 50 milhões a serem aplicados em infraestrutura energética no Cone Sul de Rondônia. Autoridades políticas e empresarias e população em geral são unânimes em reconhecer que um dos entraves para o desenvolvimento dos vários municípios da região é a péssima qualidade da energia elétrica disponibilizada pela estatal. Agora surge, literalmente, uma “luz” no fim do túnel.

       De acordo com Cruz, a empresa vai construir linhas de transmissão de 69 KV interligando Colorado do Oeste, Cerejeiras e Corumbiara. Além disso, serão construídas também duas subestações – uma em Colorado do Oeste e outra em Cerejeiras.

       Efraim anunciou que as obras já estão em licitação e a previsão é que os trabalhos comecem em, no máximo, 90 dias. A energia elétrica disponibilizada nesses municípios é de má qualidade porque a tensão não suporta o consumo. Quedas de tensão constantes prejudicam até o consumidor doméstico, quem dirá o consumidor comercial e industrial. A energia fornecida para a região não comporta alimentar empresas de médio porte.

       O anúncio feito por Efraim Cruz ocorreu durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço liberando recursos para a construção de 10 quilômetros de asfaltos em Colorado do Oeste. Na ocasião, o governador Confúcio Moura (PMDB), um dos presentes ao evento, disse que “a luz do Cone Sul é fraca e não dá para movimentar os motores da indústria e comércio, mas agora o representante da Eletrobrás em nosso Estado está aqui anunciando o fim desse problema”.

       Com a construção das linhas de transmissão, os municípios do Cone Sul deixarão de formar um sistema elétrico isolado e passarão a integrar o sistema elétrico nacional. As vantagens são muitas: chegará aos municípios uma energia muito mais potente e estável, as quedas de tensão praticamente não existirão mais e a energia será abundante, podendo garantir o fornecimento para empresas de pequeno, médio e grande portes.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Por Hernán Lagos[/tab]
[/tabs]

[print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br