Secretaria Executiva Regional do Cone Sul perdeu força e autonomia

2013-10-07T22:25:47+00:0007 outubro, 2013|

Órgão carece de apoio, muito diferente da época em que era comandada por Ilário Bodanese

Josué Donadon

Josué Donadon

[dropcap]P[/dropcap]assou a época em que a Secretaria Executiva Regional – SER-7 era considerado o principal organismo do Governo do Estado no Cone Sul. A época áurea aconteceu na gestão de Ilário Bodanese, no governo Cassol.

A SER-7 tinha representatividade e autonomia, se algum morador do Cone Sul fosse a Porto Velho para tentar solucionar e resolver questões, era imediatamente direcionado para voltar à Secretaria no Cone Sul. As nomeações feitas no Cone Sul passavam pelo crivo de Ilário Bodanese, desde sua inauguração, em 4 de março de 2008.

Devido ao grande número de órgãos estaduais concentrados nos sete municípios do Cone Sul, inúmeros ofícios com reivindicações eram encaminhados diariamente à secretaria, onde 90% eram averbados no mesmo instante, entre eles solicitações para reformas, reparos e até mesmo aquisições de materiais. Hoje esse número minguou e o cenário é de prefeitos viajando até a capital para dar voz às suas reivindicações.

Hoje a situação é bem diferente e mais opaca. A SER-7 é comandada por Josué Donadon, que foi indicado pelos irmãos. Josué carece do carisma político dos seus parentes, esse foi o motivo da ainda não concretizada indicação de Ronaldo Alevato para o cargo, pois Confúcio precisa de um aliado político, com experiência. Ao parecer Confúcio recuou, devido à polêmica instaurada, mas ainda não descartou a possibilidade da substituição.

Justiça seja feita, Cassol dava mais força à SER-7, Confúcio ao parecer ainda não entendeu a importância do órgão na região.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Por Hernán Lagos[/tab]
[/tabs]

[print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br