Segundo a PM, foi necessário o uso de balas de borracha. Dez presos sofreram lesões leves.

Cinco presos foram identificados como líderes do motim — Foto: Eliete Marques/G1
Cinco presos foram identificados como líderes do motim — Foto: Eliete Marques/G

Um motim foi registrado na Casa de Detenção de Vilhena (RO), na região do Cone Sul, na noite de quarta-feira (12). Conforme a direção da unidade, um grupo de presos foi penalizado com a suspensão de visitas, após ter agredido um colega de cela. Com isso, eles se revoltaram e começaram a confusão. Segundo a Polícia Militar (PM), foi necessário o uso de balas de borracha.

De acordo com a direção, um preso foi agredido na terça-feira (11). Ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil e apontou a identidade dos agressores. Depois disso, os suspeitos foram penalizados com a suspensão de visitas.

Na noite da última quarta-feira, os presos punidos teriam começado o motim, quebrando as celas da unidade e desobedecendo às ordens dos agentes penitenciários. A PM foi chamada para intervir na situação.

Conforme os militares, a primeira medida foi tentar conversar com os detentos. Contudo, eles teriam arremessado pedaços de concreto, retirados das paredes, contra os militares. Já os policiais usaram balas de borracha para conter a confusão.

De acordo com o registro da PM, 10 presos sofreram lesões leves e não precisaram de atendimento médico. Um preso foi atingido na região da virilha, foi levado para o Hospital Regional, e liberado logo após o atendimento.

Depois do motim, foi realizada uma revista nas celas e encontrados diversos objetos artesanais pontiagudos, segundo a PM.

A direção informou que o Ministério Público e o Judiciário foram comunicados acerca do motim. Cinco presos foram identificados como lideres da revolta. Um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) deve ser instaurado para apurar o caso.

Visitas

Na quarta-feira acontecem visitas às celas de 1 a 4. Os presos envolvidos no motim são das celas 1, 2 e 3. Na quinta-feira, acontecem as visitas aos detentos das celas 5 a 8, que não tiveram envolvimento no motim.

Porém, segundo a direção, as visitas desta quinta foram adiadas para sexta-feira (14), em virtude de revista e organização da unidade.

G1 – RO