Novas regras foram estabelecidas para barrar o aumento de contaminação na cidade

Após o aumento de casos do novo coronavírus em Vilhena a Prefeitura Municipal estabeleceu novas restrições no decreto que determina medidas de prevenção na cidade, com o objetivo de frear o crescimento do número de pessoas testadas positivo para a Covid-19. A decisão foi tomada após reunião com o Comitê Gestor Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus em Vilhena, na semana passada.

De acordo com a nota divulgada pela PMV, o descumprimento das regras básicas de prevenção por muitos aumenta a contaminação na cidade, que está perto de um lockdown, por isso as mudanças foram estabelecidas. Segue abaixo as principais, delas, segundo com nota enviada pela Secom:

“NARGUILE, CHIMARRÃO E TERERÉ – A pedido dos membros do Comitê, a Prefeitura incluiu no decreto municipal o inciso VI, no artigo 4°, que de forma clara estabelece norma em consonância com as recomendações do Ministério da Saúde de evitar o compartilhamento de objetos de uso pessoal. A restrição proíbe “o uso/consumo comunitário e/ou compartilhado de erva mate: chimarrão/tereré e de aparelhos ou equipamentos para consumo de produtos fumígenos, conhecidos como “narguilé”, “arguilé” ou qualquer aparelho similar, em espaços públicos, abertos ao público ou de uso coletivo, ainda que ao ar livre”.

ATIVIDADES RELIGIOSAS – Duas novas regras foram estabelecidas para atividades religiosas em geral. A primeira, é o parágrafo terceiro do artigo 4°, que recomenda que sejam “reservadas às segundas-feiras, os horários entre 18h e 20h, para a realização de celebrações religiosas com participação exclusiva das pessoas pertencentes ao grupo de risco, e desde que observadas as regras descritas nos incisos I a VII, XII, XIII e XVIII do art. 5º deste Decreto”.

Após reuniões com a Prefeitura e a Câmara de Vereadores, diversas lideranças religiosas se comprometeram em realizar a manutenção do cumprimento das regras de prevenção. Assim, o Município, neste decreto, equipara a regra de ocupação dos templos à do Estado. O inciso XVIII do artigo 5° estabelece que “na realização de atividades religiosas presenciais o público deve ser limitado à proporção de 0,3 (três décimos) pessoas por 1 m² (um metro quadrado) da nave dos templos litúrgicos”.

CRIANÇAS MENORES DE 12 ANOS – No decreto foram ampliadas também as restrições em relação às crianças menores de 12 anos, que antes eram proibidas de entrar apenas nos estabelecimentos comerciais. Agora, conforme o inciso I do artigo 4°, além das pessoas pertencentes ao grupo de risco, fica restringida a circulação “de crianças menores de 12 (doze) anos desacompanhadas”, sendo permitida sua circulação apenas “em deslocamentos estritamente necessários para realização de atividades essenciais”.

ESTACIONAMENTOS – A obrigatoriedade de instalação de bloqueios nos estacionamentos em 50% das vagas foi revogada.

FUTEBOL PROFISSIONAL – Conforme deliberado em extensas reuniões nas últimas semanas, a Prefeitura incluiu no decreto a permissão de realização de jogos apenas de clubes de futebol profissional, continuando vetada a realização de jogos esportivos amadores. Porém, o parágrafo 7° do artigo 5° deste decreto evidencia que os times “devem observar as práticas de segurança definidas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para atletas, membros das comissões técnicas, funcionários e colaboradores”. O Guia Médico da CBF, elaborado de acordo com normas técnicas da OMS (Organização Mundial da Saúde), do Ministério da Saúde, do CFM (Conselho Federal de Medicina) e da AMB (Associação Médica Brasileira), está em anexo nesta matéria, como arquivo, abaixo do texto.

PESQUEIROS E SEMELHANTES – Os clubes recreativos e de pesca, bem como os pesqueiros, devem observar a partir de agora uma série de normas e protocolos de segurança. Isso envolve uso de equipamentos de proteção individual por todos os trabalhadores na empresa, disponibilização de álcool em gel 70%, higienização constante dos banheiros e demais locais do estabelecimento, uso de máscaras por todos, aferição da temperatura dos frequentadores, distanciamento de dois metros entre as mesas e entre as pessoas, interdição de bebedouros, banhos, piscinas, academias, saunas, campos, quadras, pistas de corrida, caminhada e áreas destinadas à prática de esportes coletivos, limitação da utilização de 50% (cinquenta por cento) da área construída de quiosques e churrasqueiras, bem como a presença de no máximo 5 pessoas nestes ambientes, e, por fim, permissão do consumo de alimentos e bebidas somente em locais cobertos.”

Diante dessa situação, a Associação Comercial e Empresarial de Vilhena – ACIV volta a pedir a todos que fiquem atentos e respeitem as novas regras, bem como as antigas: evitem aglomerações de pessoas; use álcool em gel 70% quando não houver como lavar as mãos; use máscara ao sair de casa, mas, se puder evite sair às ruas. Quando forem fazer suas compras, que apenas um integrante da família vá ao estabelecimento.

Desde o início da pandemia, o comércio tem respeitado as normas estabelecidas, mas, é necessário que a população também colabore. A ação conjunta pode evitar que nossa cidade sofra mais consequências por causa do vírus. A prevenção é um dever de todos que zelam pela saúde e economia local.

Da Assessoria