Parceria entre Governo do Estado e Municípios gera benefícios para artesãos

Os artesãos de Vilhena se reuniram no auditório da Aciv (Associação Comercial e Empresarial de Vilhena), nos dias 23 e 25, para realizar o cadastramento do Programa de Artesanato Brasileiro (PAB), uma parceria entre o Governo do Estado de Rondônia, Fundação Cultural de Vilhena, Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e Prefeitura de Cerejeiras.

Mais de 40 artesãos se inscreveram, inclusive os artesãos indígenas. Pinturas em tecidos, confecção de laços, sapatinho, sabonetes, bordados, materiais artesanais são algumas das artes apresentadas.

A carteira do PAB, possibilita que o artesão tenha reconhecimento nacional, permite a comercialização da arte com nota fiscal avulsa, participação em feiras regionais, nacionais e internacionais, além de ser gratuita.

A coordenadora do programa, Wéllida Sodré, que veio de Porto Velho para realizar o cadastramento, passar algumas dicas e troca de experiências com os artistas. “Estou muito feliz de estar aqui. Com união, conseguimos montar as feiras, trocar ideias e aprendizados. As feiras trazem lucros para toda a população, acaba gerando rendas na cidade toda”, pontuou, a coordenadora.

Hurby Santos, coordenadora dos artesãos locais, explicou que o envolvimento da classe é fundamental para que o setor se desenvolva. “Gostaríamos de ter mais pessoas cadastradas, mas é uma construção que estamos lutando há alguns anos e agora conseguimos avançar mais um pouco. A Fundação está aberta aos artesãos que desejarem ganhar visibilidade com seus trabalhos através de exposições e feiras”, completa.

Semcom