Editais de licitação para pavimentação foram publicados no Diário Oficial, confirmando projeto que levarão Vilhena para o futuro

PREFEITO estuda locais que receberão asfalto em Vilhena já nos próximos meses

O prefeito Eduardo Japonês anunciou na manhã de hoje a publicação no Diário Oficial de Vilhena de três editais de licitação para pavimentação asfáltica de quase 15 km de ruas e avenidas em quatro grandes regiões da cidade. As obras envolvem também 54,1 km de calçadas com acessibilidade; 7,3 km de tubulação de drenagem; 1.008 rampas de acessibilidade; 752 faixas de pedestre; 450 bocas de lobo e 387 placas de trânsito.

“Com esse projeto vamos começar em maio ou junho as obras de asfalto das avenidas Rondônia e Rio Grande do Norte; bairro Cristo Rei, incluindo a avenida 743; avenida 1° de Maio; bairro Embratel e avenida Tancredo Neves. São 14,8 km de asfalto que eu sabia que poderiam ser feitos e agora estão aí, sendo licitados para se tornar realidade. Será uma grande conquista que vai projetar Vilhena para o futuro”, explica Japonês.

As licitações deram início hoje e o prazo final para a apresentação das propostas por parte das empresas segue um cronograma que finda em maio, conforme a programação: Avenidas Rondônia e Rio Grande do Norte (dia 2); Avenida 1° de Maio, Tancredo Neves e Embratel (dia 6) e Cristo Rei e Avenida 743 (dia 8).

Assim que as propostas forem apresentadas e definidas as empresas vencedoras, a ordem de serviço poderá ser dada para início das obras. A sinalização, acessibilidade e drenagem serão realizadas junto com novaa pavimentação e também em outras áreas já asfaltadas.

Esta é apenas a primeira parte dos projetos de asfalto de Eduardo Japonês para Vilhena em seu mandato. A previsão é que a cidade receba, até 2020, cerca de 40 km de pavimentação. Demonstrando eficiência na administração dos projetos e alavancando as obras públicas com qualidade e velocidade, o prefeito ressalta que essas conquistas só puderam ser conseguidas através de medidas sérias de gestão.

“O IPTU não foi lançado nem distribuído ainda, mas nós já estamos iniciando todas as obras que ele vai tornar possível. Quando os técnicos que trabalham aqui na Prefeitura há mais de 20 anos me mostraram a necessidade desta correção no IPTU, eu percebi que teríamos um desafio. Mas agora vamos colher os frutos do nosso esforço, retornando à cidade obras que melhorarão a qualidade de vida, valorizarão os imóveis, melhorarão a trafegabilidade, darão mais segurança aos motoristas e pedestres, além de fazer jus àquilo que queremos para o nosso Portal da Amazônia”, concluiu Japonês.

Semcom