R$ 100 mil de recursos da Câmara foram investidos na compra dos alimentos, que serão entregues pela Semas

ALIMENTOS AJUDARÃO FAMÍLIAS em necessidade durante a pandemia do novo coronavírus

Vereadores de Vilhena realizaram a entrega oficial de 1.250 cestas básicas para serem distribuídas na cidade durante a pandemia às famílias mais prejudicadas pela crise. Os alimentos foram comprados com R$ 100 mil da Câmara de Vereadores e estão sendo distribuídos pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) a partir de hoje, sexta-feira, 22. As cestas foram recebidas pela Prefeitura no auditório do Creca (Centro de Referência Especializada da Criança e do Adolescente).

“As famílias mais afetadas neste momento precisam muito de cestas básicas. Algumas ficam desesperadas, pois a incerteza sobre a volta das atividades comerciais ainda é grande. A Semas já havia cadastrado milhares de pessoas e, até o momento, distribuímos quase 3 mil cestas, doadas por muitos, seja individualmente, por meio de empresas ou outras entidades do poder público. Agora, com mais essas 1.250 dos vereadores, poderemos ajudar ainda mais pessoas que tanto precisam”, explica o secretário municipal de Assistência Social, Rafael Reis.

As cestas são compostas por: arroz, óleo, papel higiênico, fubá, trigo, macarrão, farinha, extrato tomate, bolacha de água e sal, café, leite, feijão. Cada uma custou R$ 79,33, totalizando mais de R$ 100 mil investidos pelos vereadores com recursos da Câmara Municipal de Vereadores para compra de cestas básicas a serem distribuídas na cidade.

Na entrega, no Creca, vereadores conversaram com as equipes da Semas, receberam os agradecimentos da Prefeitura e conferiram a entrega das cestas. Vídeos também foram gravados por vereador e assessores para explicar a importância da distribuição dos alimentos durante a crise econômica e sanitária do país.

A Secretaria Municipal de Assistência Social avalia por meio de cadastro presencial ou por telefone vários critérios, além de fiscalizar a residência e as condições dos beneficiários para garantir que somente os mais prejudicados pela pandemia recebam as cestas. Há milhares de cadastros já feitos que servirão de base de dados para a entrega correta dos alimentos entregues nesta semana.

Semcom