Empreendimento vai dar destino correto ao lixo produzido no Cone Sul de RO

_MG_7471[pullquote]O projeto prevê a utilização do aterro pelos próximos 50 anos, com capacidade para dar a destinação adequada a todo o lixo produzido no Cone Sul de Rondônia. Atualmente, só Vilhena produz cerca de 70 toneladas de lixo por dia.[/pullquote]

[dropcap]O[/dropcap] Prefeito Zé Rover participou, na manhã deste sábado, 20, da inauguração do primeiro Aterro Sanitário de Rondônia construído para atender todas as exigências da legislação ambiental. O governador Confúcio Moura e prefeitos de várias cidades do Estado também participaram do evento, ocorrido no próprio complexo.

O aterro foi construído a 25 quilômetros de Vilhena, na estrada de Colorado do Oeste, próximo à PCH Marcol numa área de 500 hectares.

No local foram construídas células revestidas com manta PAD que evita a contaminação do solo, do lençol freático e mau cheiro. Essas células vão abrigar os resíduos gerados a partir do lixo. O sistema funciona semelhante ao que existe nas indústrias frigoríficas – tanques de decantação que após todo um processo, a água volta para o rio sem o perigo de contaminação. Toda a área também é cercada por plantação de eucalipto, que além de ajudar na recuperação do meio ambiente, evita mau cheiro e a proliferação de insetos.

Para Rover, esse novo empreendimento vem de encontro com os projetos de sua administração quanto ao futuro de Vilhena. “Saímos na frente mais uma vez e passamos a ser modelo para a Região Norte, Vilhena está caminhando na frente, e todos têm papel fundamental nessa nova etapa, e nossos projetos não ficam apenas no aterro já estou me empenhando no projeto de saneamento básico que logo terá as obras iniciadas, um investimento de mais de R$ 100 milhões para adequar e preservar nossa cidade para o futuro”, argumentou.

Com a implantação do aterro, foi fundada para atuar em parceria com a empresa, a Cop Camaro (Cooperativa de Catadores), que em Vilhena conta com mais de 55 famílias. Há mais de 10 anos essas família viviam da coleta do lixão a céu aberto. Com a cooperativa eles passam a ter carteira assinada, direitos trabalhistas garantidos e salário fixo. No aterro foi construída uma estrutura para atender a cooperativa com barracão para seleção do material, banheiros, refeitório, entre outros benefícios.

O prefeito destacou que a inauguração do aterro sanitário marca também o início da criação de uma consciência para a implantação da coleta seletiva do lixo. É claro que este não é um projeto de fácil assimilação, mas aos poucos o município poderá e deverá implantar coletores que possibilitem a seleção do lixo na própria residência para facilitar o trabalho na ponta final do processo de tratamento dos resíduos.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Semcom[/tab]
[/tabs]

[print-me]