Levantamento foi divulgado nesta semana pela ANP. Pimenta Bueno tem a menor variação.

Preço do botijão de gás pode variar até R$ 21 — Foto: Reprodução/RBS TV

Um levantamento divulgado nesta semana mostra que a diferença no valor cobrado pelo botijão de gás pode chegar a R$ 21 em uma mesma cidade de Rondônia. A pesquisa foi feita pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em 57 estabelecimentos do estado. Para não pagar mais caro, o consumidor precisa ficar atento.

Porto Velho é a cidade com maior variação no preço do botijão de 13 quilos. Segundo a ANP, na semana passada havia estabelecimento vendendo a botija por R$ 69, sendo este o menor valor de mercado. A botija mais cara é vendida a R$ 90, isto é, uma diferença de R$ 21 do valor mínimo para o máximo.

O levantamento revela que Vilhena ocupa o segundo lugar na variação do preço do gás de cozinha. Entre 21 e 27 de julho, o botijão mais barato na cidade ‘Clima da Amazônia’ custava R$ 78, enquanto o mais caro é vendido por R$ 91.

Conforme a ANP, Pimenta Bueno tem a menor variação no preço do botijão: apenas R$ 2 entre o valor mínimo e máximo.

Veja a variação no preço da botija de gás

CidadePreço mínimoPreço máximoVariação
Porto VelhoR$ 69R$ 90R$ 21
VilhenaR$ 78R$ 91R$ 13
Ji-ParanáR$ 74,84R$ 83R$ 8,16
AriquemesR$ 78R$ 83,50R$ 5,50
CacoalR$ 85R$ 90R$ 5
Pimenta BuenoR$ 85R$ 87R$ 2

Fonte: ANP

A ANP faz o levantamento comercial do gás de cozinha em apenas seis dos 52 municípios. Todos os 57 estabelecimentos pesquisados estão localizados no eixo da BR-364.

Segundo o órgão regulador, o valor da botija é uma média calculada em dados coletados semanalmente em estabelecimentos na capital. Por isso, os preços podem variar de acordo com a localidade.

Os nomes dos estabelecimentos pesquisados não são divulgados pela ANP.

G1 RO