Com essa medida tomada pela Assembleia, o Tribunal de justiça não poderá julgar os parlamentares envolvidos no esquema de Valter Araújo

 Os três beneficiados com a impunidade explícita foram Zequinha Araújo (PMDB), Saulo da Renascer (PDT) e Jean Oliveira (PSDB).


Os três beneficiados com a impunidade explícita foram Zequinha Araújo (PMDB), Saulo da Renascer (PDT) e Jean Oliveira (PSDB).

[dropcap]O[/dropcap]s deputados estaduais de Rondônia aprovaram, na noite desta terça-feira, a proposta para suspender o andamento das ações penais contra mais três parlamentares filmados e gravados recebendo propina do então presidente da Assembleia Legislativa, Valter Araújo (PTB), que, depois de preso e cassado, está foragido até hoje.

Desta vez, os três beneficiados com a impunidade explícita foram Zequinha Araújo (PMDB), Saulo da Renascer (PDT) e Jean Oliveira (PSDB). Os três respondem , no Tribunal de Justiça, a processos criminais por corrupção, mas, a partir de agora, não vão mais precisar se preocupar, pois estarão acobertados pelo manto da impunidade. Seus processos serão suspensos até que deixem a Assembleia, o que só ocorrerá, caso não sejam reeleitos ou morram , em janeiro de 2015. Até lá os processos estão suspensos.

Outros dois parlamentares – Ana da 8 e Flávio Lemos – envolvidos no mesmo esquema de corrupção montado por Valter Araújo já foram beneficiados por medida semelhante, com o envio de decreto legislativo para o TJ suspendendo as ações penais que tramitavam contra eles.

Dos presentes na sessão da noite desta terça, apenas três parlamentares se opuseram à impunidade de Jean, Zequinha e Saulo da Renascer. Os demais votaram a favor.

Com essa medida tomada pela Assembleia, o Tribunal de justiça não poderá julgar os parlamentares envolvidos no esquema de Valter Araújo. Desta forma, impunes, eles poderão disputar a eleição em 2014. Se fossem condenados pelo TJ, estariam fora do pleito no próximo ano, pois se tornariam fichas-sujas.

Segundo a Polícia Federal, Zequinha Araújo colocava nas meias e na cueca o dinheiro da propina que recebia de Valter Araújo. Saulo da Renascer recebia caixas cheias de dinheiro. Jean Oliveira, filho do ex-deputado Carlão de Oliveira, também é acusado de meter a mão na grana suja do ex-presidente da Assembleia, que desviava recursos da Saúde por meio de suas empresas e pagava propina aos parlamentares a fim de obter sustentação política na Assembleia.

Ana da 8, que recebia a propina, chamava o dinheiro de Dim Dim e chegou a mandar mesangens via celular cobrando seu mensalão de Valter Araújo.

Outra que também recebia propina, segundo as investigações da PF, é a deputada petista Epifânia Barbosa.

Sobre a sustação das ações penais que correm contra ele na justiça, Zequinha “Dinheiro na Cueca” Araújo afirmou: “É um direito meu”.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Da reportagem do Tudorondonia[/tab]
[/tabs]

[print-me]