Impasse: motoristas de ônibus da Usina de Santo Antônio reivindicam 16% e as empresas oferecem apenas 5%

2013-10-02T12:12:15+00:0002 outubro, 2013|Categories: Rondônia|Tags: |

mototistasEm reunião realizada nesta segunda-feira (30), na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Rondônia (SINTTRAR), entre o presidente da entidade Antônio Carlos da Silva, os diretores Luizmar de Oliveira das Neves, Uilian Penha Leal, Milton Dias Nascimento e o advogado o Tiago Fagundes Brito, além do presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Itamar Ferreira, e os representantes das empresas que prestam serviços para UHE de Santo Antônio, RONDONORTE, J &M Locadora de Veículos Ltda, RHYNO, LEHIA Locadora de Veículos LTDA, IDEAL e RONDONORTE foi proposto pelas empresas apenas 5% de reajuste salarial, sendo que na reunião anterior a proposta tinha sido de 4.89%, também considerada irrisória pelos representantes dos trabalhadores.

As empresas alegam dificuldades para apresentar uma proposta melhor, reclamam do elevado número de ações trabalhistas e que o ritmo e a quantidade de serviço é muito menor em relação ao início da obra. Sobre a reivindicação de seguro de vida destinado à cobertura dos riscos pessoais inerentes às suas atividades, no valor de R$20.000,00(vinte mil reais), os empresários apresentaram um proposta de dez piso salariais de motoristas, equivalente a aproximadamente R$ 12.000,00. Ficou definido ainda que, após concluído o acordo coletivo o sindicato fará a notificação e as empresas terão o prazo máximo de dez dias para devolvê-lo devidamente assinada com a finalidade se proceder à homologação do mesmo junto ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Em relação as demais cláusulas do acordo coletiva as empresas propuseram que permaneçam inalteradas. Uma nova reunião foi marcada para o próximo dia 10, ficando pré-estabelecido que não havendo acordo, o processo negocial será submetido à mediação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). A Data-Base da categoria, que envolve além dos motoristas de ônibus, todos os demais trabalhadores do sistema, é 1º de novembro, a partir desta data os trabalhadores poderão entrar em greve e provocar a paralisação da obra da Usina de Santo Antônio.

O SINTTRAR rejeitou a contraproposta que será levada para os trabalhadores e trazida a resposta para a próxima reunião com os empresários. Há que se ressaltar que há anos os salários dos motoristas rodoviários não têm um ganho real considerável haja vista que estes motoristas conduzem um grande patrimônio e são responsáveis por dezenas de vidas, então, não podem receber um salário tão baixo como o que está. Além disso, os demais trabalhadores da Usina conseguiram 11% em maio e os motoristas de ônibus de Jirau conseguiram 11% em julho. “Mesmo conquistando o percentual de 16%, o piso ainda continuará baixo, em função de quase duas décadas de descaso das direções anteriores do Sindicato. Nossa expectativa é de que as empresam atendam nossas reivindicações e evite uma greve “,afirma o sindicalista Antônio Carlos da Silva, o Da Silva.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]CUT RO[/tab]
[/tabs]

[print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br