De acordo com estudo divulgado pela CNI, segmento de alimentos, construção, madeira e metais não metálicos representam 92,2% da indústria no estado

image[dropcap]A[/dropcap] Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou no domingo (01) estudo sobre o perfil da indústria nos estados. Os dados representam o desempenho da indústria entre os anos de 2007 e 2015. O estudo avalia participação do segmento industrial no PIB estadual e nacional, destaca principais setores que alavancam a indústria, geração de postos de trabalho, porte das empresas industriais responsáveis pelos postos de trabalho, percentual de exportação, nível de escolaridade dos trabalhadores do setor, entre outros dados.

Em Rondônia, o setor de mais destaque é o de alimentos que entre os anos de 2007 e 2013 aumentou 3.7 pontos percentuais. Hoje, este segmento representa 24,4% da indústria do estado. Aliado ao setor da Construção (52,1%), Serviços Industriais de Utilidade Pública (4,1), Madeira (4,1%) e Minerais não Metálicos (2,2%), estes setores formam 92,2% da indústria de Rondônia.

Em relação ao Produto Interno Bruto Industrial (PIB), possui 5,3 bilhões, o que equivale a 0,5% da indústria nacional. O setor industrial é responsável ainda por 6,9% das exportações efetuadas pelo estado. Os produtos manufaturados representam 2,3% do total de exportações. No ranking dos estados, Rondônia é o 22º colocado em exportações industriais, o que representou em valores US$ 68 milhões no ano de 2015. O setor mais importante para as exportações é o de alimentos, responsável por 86,5% do total exportado ano passado.

Ainda segundo o estudo da CNI, em 2014 eram 3.747 empresas industriais presentes em Rondônia e 0,7% deste total atuam no setor industrial em nível nacional. O segmento industrial gerou 74.424 postos de trabalho, que significam 19,9% dos empregos formais a nível estadual. Quanto a participação nacional, este número representa 0,6% da força de trabalho industrial no país. Rondônia aparece em segundo lugar entre os estados em que mais cresceu a participação do setor no total de empregados locais (5,1 %).

[pullquote]O porte das empresas industriais que empregaram este público apresentou os seguintes percentuais: Micro e Pequenas Empresas (11,6%), Pequenas Empresas (22,9%), Médias Empresas (22,7%) e Grandes Empresas (47,7%).[/pullquote]

Já no âmbito educacional 50,8% dos trabalhadores da indústria possuem ao menos o nível médio completo. No Brasil, este percentual é de 57,1%. O Estado ocupa a 11ª colocação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica no ensino médio.

O presidente do Sistema Fiero, Marcelo Thomé destaca que os dados mostram o que setor industrial possui representatividade importantíssima no desenvolvimento do Estado. “O crescimento da indústria é positiva, pois significa mais empregos, salários melhores e maior distribuição de renda”, pontuou.

Thomé ressalta ainda o ótimo desempenho em relação a geração de postos de trabalho no setor industrial local. “Estes dados mostram que a indústria rondoniense pode ser mais forte ainda. Quebramos ainda o paradigma de que os empregos na área industrial podem ultrapassar a fronteira da região Sudeste. Temos muito potencial no segmento industrial. O estudo publicado pela CNI só reforça nossas potencialidades”, concluiu.

Fiero