Sauron vai unificar todas as senhas em um único local

No governo de Rondônia existe sistema para gerenciar monitoramento de alimentos, tramitação de processos, portal de notícias, frota de carro e vários outros que, juntos, contabilizam quase 60 sistemas e sites implantados e gerenciados que sofrem manutenção direta pela Superintendência do Estado para Resultados (EpR). Para atender servidores e toda a população de Rondônia, muitos usuários, que alimentam um sistema com informações diariamente, possuem dificuldades em lembrar de suas senhas. Outros deixam salvos automaticamente no computador.

Com isso, a EpR desenvolveu o Sistema de Autenticação do Estado de Rondônia (Sauron), em decorrência de esquecimento de senhas pelos servidores. Um problema que o setor de desenvolvimento encontrou ao realizar manutenção nos diversos sistemas. A ideia surgiu após reunião com Recursos Humanos, Infraestrutura e Gestão de Projetos, setores da superintendência.

“Cada sistema tem sua tela de login e o setor de desenvolvimento realiza manutenção em todos os sistemas e tem a preocupação com autenticação e manutenção. Outro problema é que o usuário abre chamado dizendo que não consegue acesso em um sistema que está fora do nosso conhecimento. Para esses problemas o Sauron vai concentrar esforços em um só local”, fala Maicon Lemos, gerente de desenvolvimento.

Todos os sistemas gerenciados pelo EpR vão funcionar utilizando o Sauron. Sendo assim, os sistemas que precisavam de uma tela de login e de seus níveis de segurança para o usuário entrar e alimentá-lo foram abstraídas e unificadas.

De acordo com Hudyson Barbosa, diretor executivo da Diretoria Executiva de Tecnologia da Informação e Comunicação (Detic), “o trabalho de autenticação do governo é realizado por dois modelos. Um é o AD, armazenamento de usuários e senhas, que é utilizado pelo SEI, e o outro é o login e senha, que será usado pelo Sauron. Para servidores públicos fazerem uso do sistema, eles obrigatoriamente devem estar dentro do AD e do E-estado”.

O próprio Sauron é quem aponta se um sistema está apto a ser autenticado e usado pelo servidor ou público externo. No sistema, você faz login e ele verifica se o CPF está no AD ou no E-estado. Se não estiver em nenhum deles, significa que você pode ser um usuário externo. Esse sistema trabalha com segurança e, nesse caso, com autenticação. Com isso será possível servidores e a população usarem.

A implantação foi adotada pelo superintendente Coronel Delner Freire, que fortalece a EpR para o desenvolvimento de soluções que facilitem e interajam com servidores e a população de forma acessível. Segundo o superintendente, “para o servidor público e usuário externo, o ganho é que ele navega em todos os sistemas que ele precisa somente com uma senha e outra qualidade é que o Sauron é ilimitado para agregação dos sistemas”.

O critério para colocar um sistema dentro do Sauron varia, mas nesse momento estão sendo introduzidos os sistemas mais novos, depois os mais usados e, posteriormente, os mais antigos. Dessa forma o Estado não será onerado criando páginas de login.

Para os técnicos, essa acessibilidade faz com que o setor de desenvolvimento aumente a flexibilidade em manutenção. Assim, sendo mais fácil evoluir. Caso o servidor venha esquecer a senha de login do Sauron ele poderá solicitar recuperação via e-mail.

Secom – Governo de Rondônia