Balanço foi divulgado no fim de semana. Polícia diz que apreendeu 13 mil metros cúbicos de madeira no ano passado.

Multas foram por crimes contra a fauna e a flora — Foto: Victor R. Caivano/AP

Multas foram por crimes contra a fauna e a flora — Foto: Victor R. Caivano/AP

A Polícia Militar Ambiental (PMA) de Rondônia aplicou quase R$ 100 milhões em multas por crimes contra a flora e fauna ao longo de 2019. As principais autuações são por exploração ilegal de madeira e queimadas.

Os dados foram divulgados pela PMA no fim de semana. Segundo a polícia, em um ano foram mais de 1,4 mil infrações ambientais no estado, resultando na condução de 535 pessoas.

A Polícia Ambiental afirma que, no último ano, os agentes apreenderam mais de 13 mil metros cúbicos de madeira, extraídos clandestinamente.

Abaixo, confira o balanço da PMA-RO referente ao período de janeiro a novembro de 2019:

  • 829 crimes ambientais
  • 1.480 infrações ambientais
  • R$ 98 milhões em multas aplicadas
  • 535 pessoas conduzidas por crimes ambientais

Ainda segundo a polícia, as ocorrências atendidas pelas guarnições resultaram nas apreensões de:

  • 13 mil metros cúbicos de madeira
  • 47 dragas
  • 48 embarcações
  • 522 veículos
  • 19.521 quilos de peixe
  • 518 animais silvestres

Uma das apreensões feitas pela PMA foi no rio Guaporé, entre a Fazenda Ilha das Flores e a comunidade de Pedras Negras, quando 680 quilos de pescado eram transportados ilegalmente. Os peixes apreendidos foram doados.

No ano passado ainda teve a descoberta de um garimpo instalado dentro da Terra Indígena Igarapé Lourdes, em Ji-Paraná (RO). Cinco homens acabaram presos pela PMA.

Garimpo foi descoberto pela PMA em reserva indígena de Ji-Paraná — Foto: PMA/Divulgação

Garimpo foi descoberto pela PMA em reserva indígena de Ji-Paraná — Foto: PMA/Divulgação

Por Jônatas Boni, G1 RO — Porto Velho