porto velho cidade digital

[dropcap]O[/dropcap] secretário municipal de administração de Porto Velho, Mário Medeiros, assinou contrato na tarde desta quinta-feira (5), com a empresa Complex, de Cuiabá (MT), para dar continuidade ao projeto “Cidade Digital”. A assinatura ocorreu durante apresentação do novo projeto para execução dos serviços por parte da equipe técnica da Semad. Também participaram da cerimônia o representante da empreiteira, Nivaldo Vieira, os engenheiros eletricistas Hélio Zuliam e Raul Miranda, além do analista de rede Nelson Carvalho.

Medeiros disse que o projeto “Cidade Digital” é prioridade máxima para o prefeito Mauro Nazif, que enquanto deputado federal destinou recursos por meio de emenda parlamentar para que a gestão anterior o tornasse realidade, o que não aconteceu. Para dar prosseguimento ao projeto, Nazif liberou R$ 930.838,00 dos cofres do Município para serem investidos na nova etapa do projeto.
De acordo com o secretário, o dinheiro liberado pela prefeitura não é suficiente para viabilizar a implantação do “Cidade Digital”. O restante será captado em Brasília, junto ao Ministério das Cidades, que dispõe de verbas específicas para esse fim. “Se conseguirmos os recursos necessários com o Governo Federal e tudo ocorrer conforme o planejado, até o final desse mandato do Dr. Mauro o projeto ficará 100% pronto”, afirmou.
 “Cidade Digital” é um projeto que tem como objetivo interligar todos os órgãos públicos municipais via internet e disponibilizar o sinal gratuitamente para a população da capital de Rondônia, inclusive nas praças e pontos turísticos. O novo projeto apresentado pelo chefe da Divisão de Rede da Semad, Osmar Brasileiro, prevê não somente a expansão do anterior, mas também a reformulação em tudo o que foi feito pelo antecessor de Nazif.

Torres
Brasileiro explicou que prefeitura tem 34 quilômetros de fibra ótica, o suficiente para fornecer internet (sem fio) de graça para 100% da cidade, mas que esse processo acontecerá de forma gradativa. O objetivo da prefeitura, segundo ele, não é competir com as empresas do segmento, até porque o sinal oferecido ao público não terá a mesma velocidade do que é fornecido pela iniciativa privada, mas terá qualidade suficiente para promover a inclusão digital.
 Atualmente, segundo Brasileiro, existem três torres funcionando e emitindo sinal de internet sem fio, sendo uma no SAMU, outra na Semtran e a terceira na Secretaria de Segurança Pública, Defesa e Cidadania (Sesdec), que juntas abrangem um raio de 9 quilômetros. Pelo novo projeto, mais três torres entrarão em funcionamento – uma no 7º DP (zona Sul), outra na Escola de Polícia e a terceira no 6º DP, estas últimas na região Leste de Porto Velho. Além das torres, postes com 20 metros de altura serão instalados em locais estratégicos para transmitir o sinal a outros pontos da cidade.
 Ordem de Serviço
 Enquanto aguardam o fim dos trâmites legais do contrato, técnicos da Semad e da empreiteira ajustarão o projeto de execução. Passada essa fase, será dada a ordem de serviço Para continuidade dos trabalhos.