Presidente do Singeperon rebate o comandante da PM e defende porte de arma para os agentes penitenciários

2013-08-31T10:48:58+00:0031 agosto, 2013|

DSC05043O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Socioeducadores, Técnicos Penitenciários e Agentes Administrativos Penitenciários de Rondônia (Singeperon), Anderson Pereira, rebateu nesta sexta-feira (30) o Comandante Geral da Polícia Militar, Cel César de Figueiredo, que declarou na imprensa que os agentes penitenciários não tem preparo para utilizar armas de fogo.

Anderson explica que o curso de formação do agente é de 90 dias. No último realizado, os profissionais tiveram instrução com revólver 38, pistola ponto 40 e escopeta calibre 12, além do emprego defensivo de arma de fogo, sendo que os instrutores foram na sua maioria policiais militares ou civis”, rebateu o líder sindical em resposta às declarações do comandante que disse ser o curso de formação de apenas 45 dias.

Segundo Anderson, os agentes realizam com propriedade e segurança a escolta de presos e já evitaram diversas fugas e resgate de apenados. “O coronel César já foi gerente do Sistema Penitenciário no governo Cassol e deveria saber e reconhecer o valor do agente penitenciário, que corre muito mais riscos que qualquer outro profissional de segurança pública nas ruas”, defende.

De acordo com Pereira, os “ataques” do coronel à categoria começaram após a trágica morte de um policial militar envolvendo um agente. “Respeitamos e muito a corporação e todos os seus membros. Juntas, as categorias exercem um papel fundamental na manutenção da segurança pública. Porém, o crime ocorrido não pode ser usado contra a categoria”, destacou.

Recentemente, o próprio secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, Marcelo Bessa, revelou nas redes sociais a Moção de Apoio do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública à derrubada do veto presidencial ao projeto de lei que confere o porte de arma aos agentes penitenciários. Ainda comentou: “Boa sorte a esses profissionais que se dedicam e arriscam suas vidas em tão árdua profissão!”.

Porte aprovado na ALE/RO

No último dia 20, a Assembleia Legislativa de Rondônia aprovou o projeto de lei nº 1007/13, do deputado Hermínio Coelho (PSD) no qual dispõe sobre o porte de arma de fogo aos integrantes do quadro efetivo de agentes penitenciários do Estado de Rondônia. O projeto altera e revoga os dispositivos da Lei nº 2775, de 11 de junho.

Conforme o projeto, o porte de arma de fogo será deferido aos integrantes do quadro efetivo de agentes penitenciários do Estado de Rondônia. A concessão deferida aos integrantes do quadro efetivo de agentes penitenciários autorizará o porte de arma de fogo, ainda que fora de serviço, em todo o Estado de Rondônia, devendo sempre ser conduzida com o respectivo Certificado de Registro de Arma de Fogo e com a Carteira de Identidade Funcional.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]DECOM[/tab]
[/tabs]

[print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br