Tarifa adicional passou a valer a partir desta segunda-feira (1º). Cobrança é de R$ 1,50 a cada 100 quilowatt-hora consumidos.

Começou a valer em Rondônia, a partir desta segunda-feira (1º), a bandeira tarifária amarela, que é referente a uma cobrança adicional de R$ 1,50 a cada 100 quilowatts-hora consumidos. O reajuste engloba todo o país – exceto Roraima – e é válido para julho.

O acionamento da bandeira foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no último dia 28 de junho. Ao longo do mês passado, vigorou a bandeira verde. Nesta cor, não há cobrança extra nas contas de luz.

O sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo de geração de energia. O objetivo é informar aos consumidores quando esse custo aumenta e permitir que eles reduzam o uso para evitar pagar uma conta de luz mais elevada.Bandeira amarela começa hoje em todo paísJornal de Rondônia 2ª edição00:00/01:00

A justificativa da Aneel à mudança na cor da bandeira, e retomada da cobrança da taxa extra, é que as previsões são de chuvas abaixo da média em regiões onde estão as principais hidrelétricas do país, além do período já ser tipicamente mais seco.

Entenda a cobrança (por 100 kWh):

  • Amarela: R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos;
  • Vermelha patamar 1: R$ 4,00 a cada 100 kWh consumidos;
  • Vermelha patamar 2: R$ 6,00 a cada 100 kWh consumidos.

Redução da Aneel

A cobrança extra por meio da bandeira amarela ocorre três meses depois da Aneel aprovar uma redução de pelo menos 7,4% na tarifa de energia de Rondônia. A decisão foi do relator e diretor da agência, Efrain Cruz.

Em um comunicado, Efrain Cruz disse que a redução na tarifa foi obtida “por meio de critérios técnicos”.

Na época, a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), empresa que faz parte do grupo Energisa, informou que a nova tarifa entrou em vigor a partir do dia 1º de abril em todo o estado. Além disso, reforçou que “não é retroativa”.

Gabriel Tomasete, presidente do Conselho Estadual de Defesa do Consumidor de Rondônia, informou, na ocasião, que a decisão de reduzir o valor da conta de luz foi tomada por meio de um recurso administrativo da Aneel.

G1 – RO