Domingos Sávio, atual secretário municipal de Saúde de Porto Velho, falou a respeito do caso e as medidas que devem ser tomadas. Confira o vídeo
savio(1)O secretário municipal de Saúde de Mauro Nazif (PSB), Domingos Sávio (foto), falou quais serão os procedimentos após o apontamento de responsabilidade a ex-gestores de sua pasta num rombo avaliado em mais de R$ 4 milhões em pagamentos irregulares de horas extras a profissionais da área.

Documento elaborado pelo DENASUS (Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde) apontou três ex-secretários municipais de Saúde de Porto Velho como responsáveis pelo pagamento irregular – sem comprovação da prestação de serviço – de R$ 4.127.184,20 referente a plantões extras a diversos profissionais, no período outubro de 2012 a julho de 2013.

São eles: Williames Pimentel e Ângela Ribeiro de Souza, que geriram a pasta municipal ainda na gestão do petista Roberto Sobrinho; e José Iracy Macário Barros, ex-secretário municipal de Saúde já na administração de Mauro Nazif (PSB), atualmente vereador pela mesma sigla do prefeito.

A auditoria foi instituída para verificar a utilização dos recursos financeiros repassados pelo Fundo Nacional de Saúde/MS ao Fundo Municipal de Saúde de Porto Velho/RO, no período de primeiro de outubro de 2012 a 31 de julho de 2013, enfatizando os recursos destinados a plantões extras, horas extras, produtividade e salários.

Confira o que disse o secretário

Autor:  Rondoniadinamica