20141113_090400Com muita criatividade, cores, pincéis e carinho, adultos, crianças, adolescentes, pais e idosos que são atendidos pelo Centro Especializado em Reabilitação (CER) de Vilhena, da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) participam da terapia de grupo oferecida pela instituição.

De acordo com o coordenador do CER, Marcos Moraes, o projeto Arte no Muro faz parte do conjunto de oficinas semanais oferecidas aos pacientes do CER, é o foco desse trabalho em saúde com pessoas com deficiência é centrado na produção da autonomia e na participação, promovendo reabilitação e habilitação seja dos pacientes, cuidadores ou familiares.

As idealizadoras do projeto Arte no Muro, Sueli Sati Kuwada, terapeuta ocupacional, Diene Carla Nepomuceno, psicóloga do CER, explicaram que cada ação ou oficina desenvolvida com esses pacientes tem o objetivo de trabalhar em primeiro lugar restabelecer a autoestima perdida muitas vezes pela deficiência, além de instigar autoestima, vai promover a concentração, atenção, coordenação fina.

Os pacientes participam de outras oficinas de grupo, plantação de flores, reciclagem, confecções de conservas de pepino, montagem de quebra-cabeça com palitos de picolé, e pintura no muro mais uma dessas atividades do grupo. “Tudo isso faz parte do tratamento, com objetivo de mostrar que mesmo com limitações, todos são capazes”, completou as idealizadoras do Projeto.

“A participação de cada um nesse processo produtivo de escolher a tinta, o desenho, deixando sua marca, ajuda a criar senso de responsabilidade e de acreditar que apesar das limitações eles são uteis”.

Segundo o coordenador do CER, Marcos de Moraes, o projeto Arte no Muro pode proporcionar encontro da pessoa consigo mesmo de forma suave e lúdica, exercitar os canais sensoriais e produzindo bem-estar, permitindo a expressão de pensamentos e sentimentos,aumentar a auto-estima, contribui para que o paciente lide melhor com sintomas, estresses e experiências traumáticas, aguçar a criatividade e a

imaginação,aprimorar a capacidade de observação, concentração e atenção, melhorar a qualidade de vida de seus participantes, retomada aos espaços de socialização é fundamental inclusive para a autoestima dos pacientes. Todas as oficinas oferecidas pelo CER tentam resgatar interesse pele arte e criação que se perde um pouco nesse processo, finalizou.

As terapias de grupo acontecem todas as quartas e quintas de 8 às 11h da manhã.

Semcom