Filipina passa por triagem
Caso indica a possibilidade de que o coronavírus possa ser contraído no útero

Médicos da cidade chinesa de Wuhan anunciaram que uma mulher infectada com o novo coronavírus deu à luz um bebê que também contraiu a doença.

Esse caso indica a possibilidade de que o vírus possa ser contraído no útero, relata o correspondente da BBC na China, Robin Brant.

A emissora estatal CCTV informou que dois bebês estão infectados com o novo coronavírus, sendo o mais jovem nascido há menos de 30 horas.

Citando fontes de um hospital pediátrico da cidade, a CCTV afirmou que os sinais vitais da criança são estáveis.

Não há mais informações sobre esses casos.

Até agora, a doença matou 490 pessoas e atingiu 26 países. Mais de 24 mil pessoas foram infectadas — 99% deles na China.

Desde a semana passada, o governo brasileiro investiga casos de suspeitas do vírus no país, mas não houve nenhuma confirmação até o momento.

Desde que a doença surgiu em dezembro, Wuhan passou a ser alvo de medidas cada vez mais restritivas para tentar conter o avanço do coronavírus. Escolas fechadas, ônibus e metrôs parados. Em 23 de janeiro, a cidade foi submetida a uma quarentena completa.

Rua vazia em Wuhan
Wuhan, epicentro da epidemia, foi colocada em quarentena pelo governo chinês

O novo coronavírus tem sinais e sintomas clínicos principalmente respiratórios, como febre, tosse e dificuldade para respirar.

Ele é da mesma “família” dos vírus que provocaram epidemias anteriores como as de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), de 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers), de 2012.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou na semana passada uma situação de emergência de saúde pública internacional por causa do surto do novo coronavírus.

BBC News Mundo