Pico aconteceu quando houve 6 pacientes na UTI

O prefeito de Vilhena Eduardo Japonês (PV) entrou em contato com a redação do Rondônia em Pauta na tarde desta quarta-feira (8). 

Eduardo comentou que o novo decreto, que liberou o funcionamento de bares no município, foi o resultado de uma série de fatores como a melhora da estrutura do Hospital Regional Adamastor Teixeira de Oliveira que agora conta com 14 leitos de UTI e tem previsão de receber mais respiradores na semana que vem, oriundos de uma parceria com a Friboi. 

“Estamos 12 dias sem entubar ninguém e acredito que isso é decorrente da gente entregar os kits quando alguém sente os sintomas, evitando que o quadro se agrave. O kit tem a Hidroxicloroquina, Azitromicina e Ivermectina”, apontou o mandatário. 

A prefeitura adquiriu uma quantidade razoável de Ivermectina e fará entrega aos profissionais de saúde, de graça. “Temos notícias de um empresário que tem 300 funcionários e distribuiu o remédio para todos, ninguém pegou covid-19 até agora. Deve ter um fundamento”, pontuou Eduardo. 

“A tendência a partir de agora é ir abrindo tudo. Já programamos, planejamos e, acompanhando os números, vamos flexibilizando. Peço para toda a população tomar precaução, usem máscara e álcool em gel até vir a vacina”, asseverou.  

“A educação vai voltar junto com o Estado. A vida tem que voltar ao normal, estamos sofrendo demais. Peço pro pessoal voltar pro restaurante e consumir na cidade. Acho que dava pra melhorar a saúde do vilhenense, vejo muita roda de tereré, chimarrão. Estamos começando a sair do pico, e se dermos mais uma segurada, vamos sair dessa”, explicou. 

O prefeito informou que o pico em Vilhena aconteceu quando houve 6 pessoas internadas. “Hoje já temos alguns números, dados e experiência. A população também está aprendendo. Cada um tem que entender que nesse momento não é bom se descuidar. Olhem o jovem deputado que pegou e está grave. Se você sabe que deve andar a 80 km/h, mas anda a 160 km/h, você põe em risco a própria vida e a vida dos outros”, finalizou. 

Da redação do Rondônia em Pauta