Osteoporose; boletim médico do Dr. Luis Valdez

2013-07-10T08:16:13+00:0010 julho, 2013|Categories: Dr Luis Valdez, Em foco, Saúde|Tags: , |

“Se o amor faz o mundo dos seres humanos funcionar, o cálcio faz o mesmo com as células”

 O que é o cálcio e por que é tão importante?

O CÁLCIO é o mais importante elemento mineral de nosso corpo por ser o melhor regulador da função celular.

Cálcio é o mineral mais abundante do corpo. A maior parte dele está nos ossos, mas uma pequena quantidade de cálcio está fora dos ossos e funciona em uma variedade de processos essenciais.

 É requerido por muitas enzimas, media algumas respostas hormonais e é essencial para a coagulação do sangue, contração de células musculares, formação dos ossos, liberação de vesículas contendo neurotransmissor de neurônios no sistema nervoso. Nós temos o melhor sistema nervoso, incluído o cérebro, que nos permite nos mover e pensar.

O cálcio proporciona energia química que usamos para realizar muitas atividades.

As glândulas paratireóides são o sistema de controle de cálcio no sangue e nos ossos.

 Os níveis de cálcio em nosso corpo são regulados pelas glândulas paratireóides.

De fato, isso é tudo o que as glândulas paratireóides fazem. As glândulas paratireóides liberam o hormônio paratireoidiano para regular a quantidade de cálcio no corpo.

Temos quatro (04) paratireoides, todas fazendo o mesmo trabalho, controlar o cálcio. Temos um fígado, um baço, um estômago, dois olhos, dois rins, dois ouvidos, mais temos quatro paratireóides, que têm a importantíssima função de regular o cálcio dos ossos e o sangue.

Elas monitoram qual quantidade de cálcio vamos tomar dos alimentos que ingerimos, assim como quanto de cálcio é armazenado nos ossos, e qual quantidade é secretado pelos rins.

 O QUE É OSTEOPOROSE?

Osteoporose significa literalmente “OSSOS POROSOS” e frequentemente se refere a doenças de ossos frágeis, e à descalcificação progressiva dos ossos que se tornam frágeis por redução da massa óssea (baixa massa óssea).

A redução do conteúdo mineral (cálcio) e denominado osteopenia. O osso osteoporótico pode fraturar facilmente após um trauma mínimo – isso frequentemente acontece devido à perda de cálcio. Osteoporose ocorre aproximadamente em 55% da população americana maior de 50 anos. A prevalência desta doença no Brasil ainda é desconhecida. Dez por cento das mulheres latinas tem osteoporose.

Os ossos crescem até os 20 anos. A partir daí, a densidade aumenta até os 35 anos e começa a perda da massa progressivamente (osteoporose).

CAUSAS

Osteoporose é o resultado de uma combinação de fatores. Um é a falha para formar um ótimo nível de massa óssea no adulto jovem.  Menopausa, quando a mulher entra na menopausa seus níveis de estrógeno caem e conduzem a uma perda na densidade do osso. Para algumas mulheres esta perda é rápida e severa. Em mulheres pós-menopausa, abaixo de 60 anos, com alto risco de fratura de ossos, o tratamento de reposição hormonal com estrógenos, ou estrógenos e progesterona deve ser considerado se trouxer benefícios em termos de reduzir o risco de fraturas.

osteoporose05As mulheres têm um risco maior de osteoporose, mais os homens também podem ter esta doença. Um em cada quatro homens, maiores de 50 anos apresentarão fraturas nos ossos devido à osteoporose. Homens maiores de 50 anos têm provavelmente mais frequentemente fraturas de ossos por osteoporoses que câncer de próstata.

Distúrbios alimentares, como anorexia nervosa e bulimia debilitam os ossos e incrementam o risco de osteoporoses. Idade avançada, história familiar de osteoporose, constituição física magra, baixa ingestão de cálcio, falta de exposição à luz solar, pouca atividade física, vício de fumar, consumo de álcool, café ou doenças crônicas são outras causas da doença.

Diagnóstico

A medida da DENSITOMETRIA ÓSSEA é usada para diagnosticar osteoporose e avaliar o risco de fraturas. O exame é considerado padrão ouro para o diagnóstico e rastreamento da doença e recomendado para todos pacientes com 60 anos ou mais com risco de fratura. Mulheres com idade entre 40 e 50 anos (período de transição menopausal) com fatores de risco para fraturas. E homens entre 50 e 70 anos com fatores de risco para fraturas.

TRATAMENTO

Prevenir a osteoporose é preferível ao tratamento medicamentoso. Os cuidados com a saúde do esqueleto devem começar antes do nascimento, por meio de boa nutrição e do estilo de vida materno. Boa atividade física. A mulher que esta grávida deve ingerir cálcio e vitamina D em doses suficientes. A mulher na menopausa pode receber tratamento de reposição hormonal com estrógenos e progesterona.

A terapia farmacológica está orientada à administração de cálcio e vitamina D que são essenciais, já que nosso corpo não produz cálcio, e o uso de Bifosfonatos (alendronato).

Uma vez que a osteoporose é diagnosticada, deve ter-se muito cuidado e prevenir quedas, a medicação prescrita visa parar a perda da massa óssea, aumentar a densidade do osso e reconstituir a arquitetura óssea em seu interior. Critérios para o uso dos fármacos para a prevenção e tratamento da osteoporose são considerados em termos de eficácia.

Terapia de reposição hormonal com estrógenos e progesterona não deve ser considerada como apropriada para mulheres com fatores de risco de câncer de mama, doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral, ou problemas de coagulação do sangue.

Para homens com osteoporoses causados por baixo nível de testosterona (HIPOGONADISMO) o tratamento será de reposição hormonal com testosterona em comprimidos, adesivos transdermicos ou injeções. Existe um efeito colateral associado a estes tratamentos e deve haver acompanhamento médico continuo.

Dr-Luis-ArtigosALIMENTOS

Não é surpresa que o alimento super-estrela para a osteoporose é o LEITE, o principal e melhor nutriente para edificar ossos fortes e saudáveis. O SALMÃO é bom porque contém vitamina D, um poderoso nutriente que ajuda ao corpo a absorver e processar cálcio. AS AMÊNDOAS sustentam e mantém a saúde dos ossos, contém boa quantidade de cálcio magnésio e proteínas, nutrientes essenciais que ajudam a construir ossos fortes e saudáveis. Se não gosta de peixe ou tem intolerância à lactose, consuma alimentos fortificantes, como Cereais no café da manha que aumentam o cálcio e vitamina D, e beba suco de laranja.

[print-me]

Leave A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informações para contato

Mobile: (69) 9 9929-6909

Web: rondoniaempauta.com.br