Vilhena registrou 18 novos casos confirmados de vilhenenses com covid-19 nesta segunda-feira, 6, sendo cinco por RT-PCR, 12 por testes rápidos e um por vínculo epidemiológico. Além disso, a cidade registrou 28 novos casos suspeitos e 58 recuperados. Dessa forma, Vilhena registra até as 19h30 de hoje: 638 casos confirmados de vilhenenses, 6 positivados moradores de outras cidades, 7 óbitos de vilhenenses, 2 óbitos de moradores de fora e 184 casos suspeitos. Há atualmente no município 175 casos ativos de moradores de Vilhena e 6 de fora, bem como 456 já recuperados e 4 transferidos.

O Comitê Gestor Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus em Vilhena se reuniu no início da noite desta segunda-feira e debateu a evolução dos casos de covid-19 em Vilhena. O grupo estuda publicar nos próximos dias novas normas flexibilizadoras para alguns setores que estão com restrições severas, mas que apresentam menor potencial contaminante que outros setores que estão com restrições mais brandas, como forma de equiparar as normas de segurança em Saúde.

Além disso, ficou explicado que o Governo do Estado, por meio da Casa Civil, decidiu neste domingo 5, através do Grupo de Trabalho Técnico-Científico de enfrentamento à Covid-19, novos critérios para enquadramento dos municípios nas fases do Plano de Ação “Todos por Rondônia”. A estratégia é trabalhar com as taxas de lotação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), municipais, ou seja, os municípios que têm UTIs e baixa taxa de lotação, poderão solicitar o seu reenquadramento de fase do Plano de Ação Todos por Rondônia, de acordo com a Casa Civil.

Pedido do prefeito Eduardo Japonês e de outros mandatários do interior, a mudança deve ser oficializada nos próximos dias por meio de decreto estadual e prevê que os municípios que ainda estão enquadrados na fase 1 (lockdown) e que têm uma taxa de lotação das UTIs municipais abaixo de 80% poderão solicitar o seu reenquadramento para fase 2, mais branda.

Estão internados 10 pacientes vilhenenses em isolamento na Central de Atendimento à Covid-19, sendo quatro na UTI, todos com necessidade de respirador (dois do sexo feminino com 61 e 77 anos e dois do sexo masculino com 39 e 84 anos). Outros seis pacientes estão internados na Enfermaria da Central, três do sexo masculino com 47, 74 e 81 anos e três do sexo feminino com 41, 48 e 67 anos. Dos internados, sete têm resultado positivo para covid-19 e três são suspeitos. A taxa de ocupação de leitos da Central de Atendimento à Covid-19 é de 27,8% (sendo 40% na UTI e 23% na Enfermaria). Todos os demais casos, sejam suspeitos ou confirmados, estão com recomendações expressas de cumprir isolamento domiciliar, pois não apresentam sintomas ou têm apenas sintomas leves.

O Estado registrou até hoje 23,9 mil casos confirmados e 558 óbitos. No Brasil o número de casos confirmados já ultrapassou 1,626 milhão, com 65,5 mil mortes. No mundo são 11,7 milhões de casos confirmados e 540 mil mortes.

ATENDIMENTO – Pessoas que tenham sintomas ou se considerem suspeitas de ter covid-19 devem procurar os postos de Saúde em Vilhena. Aos fins de semana a unidade em funcionamento é a Afonso Mansur, na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes. Leia todo o protocolo de atendimento no link: http://www.vilhena.ro.gov.br/index.php?sessao=b054603368vfb0&id=1411266.

DENÚNCIAS – Denúncias de descumprimento de normas de Saúde podem ser feitas pelos números: 190 da Polícia Militar (24h) ou 3322-1936 da Vigilância Sanitária (7h às 17h30, de segunda a sexta-feira).

MAPA – Veja mapa, gráficos e tabelas dos casos da cidade no Painel Covid-19 Vilhena disponível no site da Prefeitura, no menu “Serviços” e também pelo link direto: www.bit.ly/painelcovidvilhena.

TESTES – Os testes podem ser feitos somente após encaminhamento médico de posto de Saúde. Para entender em detalhes como funcionam os testes disponíveis na cidade, tanto os de método rápido como de laboratório, leia a nota explicativa da Prefeitura em: www.bit.ly/testescovid19vilhena.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde