quarta-feira, 22 maio, 2024
Quarta-feira, 22 de maio de 2024 - E-mail: [email protected] - WhatsApp (69) 9 9929-6909




Bombeiros não encontram corpo de homem que desapareceu após colisão de barcos, no Guaporé

Esta é a primeira vez que bombeiros não localizam um corpo, o que levanta suspeitas sobre possível homicídio

Nirceu, seu corpo não foi encontrado pelos Bombeiros

Há uma semana, na noite do sábado, 16, um homem chamado Arnaldo saiu em uma embarcação pelo rio Guaporé à procura de Nirceu Pinheiro Jardim , morador de Cerejeiras. Quando retornavam, ao passar por uma curva, acabaram colidindo frontalmente com uma embarcação pilotada por bolivianos que vinha na contramão. O local esta a 10 km da comunidade indígena Bela Vista antes de chegar no Remanso, na Bolívia.

A embarcação acabou afundando e Arnaldo conseguiu se salvar ao se segurar em galões jogados pelos bolivianos, porém sofreu queimaduras ao ter contato com o galão que continha combustível. Ele tentou enviar um galão para Nirceu, mas este não conseguiu alcançar devido a que não sabia nadar e estava sem colete. Nirceu está desaparecido desde então. Bombeiros de Vilhena e Cerejeiras fizeram buscas para encontrar Nirceu. As buscas se estenderam até o Remanso para ver se a vítima desceu boiando naquela comunidade.

Segundo informações, Nirceu estava garimpando ouro no lugar e havia pedido para ser removido do local pois estava sem alimentos e uma onça teria comido o seu cachorro.

Amigos da vítima e bombeiros iniciaram as buscas no dia seguinte, que culminou nesta sexta-feira, 22. Segundo informações levantadas pelo Rondônia em Pauta, esta é a primeira vez que os Bombeiros não localizam um corpo no Cone Sul. As vítimas de afogamento são rapidamente encontradas e desta vez, mesmo vasculhando cada metro do local, o corpo não foi encontrado, o que levanta suspeitas sobre um possível homicídio que poderia ter sido motivado por disputas relacionadas ao garimpo.

Por RO em Pauta




Mais notícias





Veja também

Pular para a barra de ferramentas