sexta-feira, 12 abril, 2024
Sexta-feira, 12 de abril de 2024 - E-mail: [email protected] - WhatsApp (69) 9 9929-6909



Luizinho Goebel afirma que RO vive um apagão na saúde e educação pública

Parlamentar denunciou que há alunos sem aulas por falta de professores e de transporte escolar.

Deputado Luizinho Goebel (PSC) (Foto: Antônio Lucas I Secom ALE/RO)

“Rondônia está vivendo um apagão de Governo?”. Foi analisando essa pergunta de um cidadão rondoniense, que o deputado estadual Luizinho Goebel (PSC), abriu a fala dele na tarde da última terça-feira (12), durante a Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia.

O parlamentar disse que concordou com o questionamento do eleitor que, segundo ele, ainda fez uma comparação para demonstrar o descontentamento com o governo estadual. Na conversa, teria dito que “Rondônia parece um jato com grande capacidade de passageiros, mas o piloto desmaiou”. “Quando começamos a andar pelo estado e ouvindo as pessoas, vamos tendo a certeza de que aquele cidadão estava certo na fala dele. Nós precisamos fazer alguma coisa”, declarou.

Outro ponto destacado por Luizinho Goebel foi a situação do transporte público escolar na cidade de Alvorada do Oeste, interior de Rondônia. Ele contou que em pleno mês de março, com as aulas já iniciadas, muitos estudantes estão em casa, por falta de transporte escolar, que é uma atribuição do governo estadual. “Se não bastasse a questão do transporte, temos que falar também do IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que é o que mede o nível da educação no Brasil. O que se tem percebido é que Rondônia está caminhando para ter umas das piores educações do país. Os índices são nacionais e recebemos dos profissionais da área e vamos apresentá-los nos próximos dias. Eles estão preocupados sobre como está sendo conduzida a educação no Estado”, enfatizou.

Servidores insatisfeitos

O deputado, que é presidente da Comissão de Educação na Casa de Leis, afirmou que, diariamente, chegam às mais variadas demandas do setor. Entre essas, ele ressaltou a situação estrutural das escolas e a carência de mestres. “São escolas caindo aos pedaços e, como se não bastasse, temos também a falta de professores. Inclusive, ontem, recebi a ligação de um pai, da cidade de Vilhena, que me perguntou, qual o motivo do filho dele estar indo e voltando da escola por falta de professores? Aí, eu me deparo, pensando: aquele cidadão estava certo, é um apagão também por falta de servidores”, lamentou.

Além disso, o parlamentar também afirmou que há uma grande insatisfação dos servidores da educação de Rondônia com ações tomadas pelo governador Marcos Rocha para com a categoria. Segundo ele, foram retirados o auxílio-transporte; não houve a equiparação do auxílio-alimentação com as outras categorias; e o piso salarial para os técnicos da área que não ocorreu.

A situação da saúde pública rondoniense também foi lembrada por Goebel, sendo outro alvo de críticas para com a gestão do governador Marcos Rocha. O deputado observou que o próprio líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Laerte Gomes, denunciava, meses atrás, o caos no setor no estado.

“Laerte Gomes disse que a saúde começou a melhorar, eu não sei aonde. Continua a mesma coisa! Eu estou andando no interior e o que eu estou vendo é um estoque de doentes. Imagina uma pessoa que está doente e dizem que ela tem que esperar, pois precisa de uma regulação. Regulação como, para quem está doente? Isso ocorre em todos os 52 municípios de Rondônia. Está na hora da Assembleia Legislativa falar a linguagem do povo”, finalizou.

Ivanilson Tolentino I Secom ALE/RO




Mais notícias





Veja também

Pular para a barra de ferramentas