Uma atitude decente

O prefeito da cidade de Vilhena adotou uma postura sensata e um tanto digna diante das especulações surgidas em função da aquisição do hotel Diplomata. Afirmou que a vereadora Maria José da Farmácia é uma mulher honrada e honesta e esmiuçou de forma clara e transparente como se deu o negócio. É assim que os homens públicos devem agir. Dizer que a vida particular se separa da vida pública é pura ingenuidade. Não quer ver o nome exposto na mídia não invente de administrar bem público como uma prefeitura com orçamento de mais de cento e quarenta e cinco milhões de reais. É natural que a imprensa e pessoas especulem sobre os negócios de quem administre dinheiro da sociedade. A postura do prefeito deveria ser mais comum e praticada diante de todas as polêmicas surgidas em sua administração. Já houve um tempo em que o Zé era visto com uma pessoa de diálogo aberto e fraterno, essa imagem mudou e muito. Parece que o Zé quando atua sobre a autoridade de sua própria batuta, sem que aja interferência dos principais assessores, acerta. Pelo menos é essa a impressão que passa. Muitas coisas teriam se resolvido melhor se essa postura fosse adotada mais vezes.

Agora tudo depende de Deus

Em evento religioso ocorrido em Ji Paraná, o governador Confúcio Moura entregou literalmente o Estado a Deus, “Eu Confúcio entrego o estado de Rondônia para Deus”. Parece que a situação caótica em que se encontram as contas do Estado na gestão do governador “filósofo” não será revertida de outra forma, só Deus na causa. Tentando diminuir gastos o governador não demitiu portariados e comissionados que, diga-se de antemão, evoluiu consideravelmente em sua gestão. Não diminuiu secretarias e não combateu os desvios e derrames de recursos públicos. Seu governo é um dos mais recheados de escândalos da nossa história. O governador está economizando em combustível, horas extras de servidores como médicos, professores e policiais, além de diminuir também as diárias destes setores estratégicos, está cortando gastos com material de expediente inclusive papel higiênico. Parece brincadeira, mas não é. Enquanto isso, o alto escalão atua e recebe como se tudo estivesse as mil maravilhas. Lembramos que este governador, de forma irresponsável, queria diminuir os valores das compensações das usinas do Madeira. A crise existente hoje foi prevista no início do seu mandato e o mesmo ficou confiando em economias imprevisíveis como o dinheiro que viria da transposição dos servidores. Ingênuo nosso governador não é, alguma coisa muito errada está acontecendo e o futuro promete ser muito pior. Lembramos que o desespero é tão grande que o mesmo inaugura asfalto por metro, como ocorreu recentemente em Cabixi.

Vilhena na berlinda

O deputado Euclides Maciel virou sua metralhadora para o prestigiado secretário Evandro Padovani que ocupa a SEAGRI, Secretaria de Estado da Agricultura Pecuária e Regularização Fundiária do Estado de Rondônia que acumula agora também a SEDES, Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate a Pobreza. O governador Confúcio realmente gosta de Vilhena, isso não podemos negar. Primeiro, seu apadrinhado foi Júlio Olivar, uma espécie de “menino prodígio” que ocupou duas secretarias estaduais ao mesmo tempo, educação e turismo, sua atuação em ambas foi destaque nacional e internacional. Agora o não menos prodigioso Padovani. Não concordamos com o nobre deputado, pois ambos são muitíssimos qualificados, eles promoveram a educação fazendo inveja a qualquer país de primeiro mundo, agricultura e combate a pobreza como ninguém nunca o fez. Esses setores estão revolucionando a vida social das pessoas no Estado. Não existe um único cidadão que não reconheça o brilhantismo, genialidade e inteligência destes dois nobríssimos orgulhos dos vilhenenses. Acredito que o deputado esteja envenenado de ciúmes e inveja. Precisa se tratar o mais rápido possível.

O concurso fantasma da Prefeitura de Vilhena

Mais essa. Deu no site FOLHA DO SUL ON LINE. Um cidadão denunciou a realização de um concurso para contratação de 20 servidores para a vigilância sanitária da prefeitura de Vilhena. O denunciante informou que não houve publicidade e a comunidade interessada não pôde disputar as vagas oferecidas. Tentamos obter informações com funcionários da vigilância sanitária do município e nem eles sabiam do tal concurso. Em resposta o secretário de Administração de Vilhena Miguel Câmara informou que houve divulgação e ele mesmo deu entrevistas sobre o assunto. Parece que o jornal e site Folha do Sul não possui prestígio algum junto ao poder público municipal, pois o mesmo nunca soube do tal concurso e se espantou com a referida denúncia ao ponto de destacá-la em sua rede. E a prefeitura demonstra que não sabe lidar com a área de concursos. Deu mais uma “barrigada”, parece que quando o negócio é concurso a estratégia é “salve-se quem puder”.

Educação despenca pobre USP

O Brasil mais uma vez ocupou manchetes nacionais e internacionais por causa do seu péssimo desempenho na educação. Aquilo que parece não ter como ficar pior. Ficou. A USP, Universidade melhor ranqueada da América Latina na lista das universidades mundiais saiu da lista das duzentas melhores do mundo, agora é a 226. A educação brasileira vive no abismo e há muito tempo. Aqui em Vilhena a coisa é feia, a maioria dos alunos, em surdina, é que existem represálias, informam que são muito poucos os professores que se fazem entender ou dão boas aulas. O descontentamento é muito grande. Acredito que passou da hora de se fazer uma avaliação profundamente séria na UNIR. Se os alunos não aprendem, não entendem não se empolgam, não vibram com o curso que escolheram, alguma coisa precisa ser feita e urgentemente. E não adianta fazer beicinho e culpar os alunos nem tão pouco essa coluna, os números falam por si. Acorda UNIR, acordem professores!

[print-me]