Oscar Nakasato obteve destaque em 2011 após vencer o Prêmio Benvirá de Literatura

japa[dropcap]O[/dropcap] XVIII SELL – Seminário de Estudos Linguísticos e Literários –, evento que acontece entre os dias 02 e 04 de outubro na Universidade Federal de Rondônia (UNIR) – Campus Vilhena, contará com a participação de nomes consagrados da literatura brasileira contemporânea. Uma das presenças já confirmadas para o seminário, o escritor paranaense Oscar Nakasato, é considerado uma das grandes revelações do atual cenário literário nacional.

Nakasato, que é neto de japoneses, teve seu primeiro romance publicado em 2011 pela editora Saraiva, após desbancar outras 1.900 criações e vencer o Prêmio Benvirá de Literatura. O livro, intitulado Nihonjin, também foi ganhador do prêmio Jabuti de melhor romance de 2012, superando títulos de autores consagrados, como Ana Maria Machado e Wilson Bueno.

Nihonjin conta a história de Hideo Inabata, um japonês que emigrou do Japão para trabalhar nas fazendas de café do interior de São Paulo. O romance inova não só pelas habilidades narrativas de Nakasato, tido pela critica especializada como um escritor habilidoso e discreto, mas também por abordar uma parte histórica pouco explorada pela literatura nacional: as correntes migratórias no Brasil nos primeiros anos do século XX.

Atualmente, Nakasato ensina Literatura e Linguagem na Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus de Apucarana, ao mesmo tempo que se dedica à leitura e escrita. “Gosto das três atividades, mas ler é o que me dá mais prazer. Ao mesmo tempo sei que se me dedicasse somente à leitura ficaria entediado. As três atividades se complementam.”, declara o escritor, que no XVIII SELL vai se apresentar das 19h00 às 21h00 do dia 02 de outubro no projeto “Conversa com o escritor” e, no dia 03, das 19h00 às 20h30, vai palestrar sobre o tema “A vida transfigurada em ficção: memorialismo no romance”.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Por Priciele Venturini[/tab]
[/tabs]

[print-me]