Fernando da Gata foi conduzido pela Polícia Civil ao GCCO – Grupo de Combate ao Crime Organizado. Ao ser conduzido para dentro do prédio, ele foi abordado pela imprensa e confirmou que faz parte da quadrilha, porém ressaltou que o “principal” chefe da quadrilha não havia sido preso, acusando diretamente o governador de Rondônia, Confúcio Moura, como o suposto chefe.

Ainda em contato com a imprensa ele disse que essa operação é “apenas uma jogada política”.

[tabs]
[tab title=”Rondônia Em Pauta”]Fonte: Rondoniaovivo[/tab]
[/tabs]

[print-me]