O Ministério Público de Rondônia está apurando a possível ausência de nutricionista no quadro de servidores lotados no Centro de Atendimento à Covid – Ala Neonatal – UTI, anexo ao Hospital Regional Adamastor Teixeira de Oliveira, em Vilhena. Esta semana, o MP expediu Ofício Recomendatório, requerendo informações sobre a questão ao Município e recomendando a imediata contratação de um profissional da área, caso os pacientes do local estejam desassistidos do serviço.

O pedido foi feito no âmbito de Inquérito Civil Público, instaurado pelo Promotor de Justiça Paulo Fernando Lermen, para fiscalizar a regularidade de profissionais, estrutura e atendimento prestado na Central.
No documento, o Integrante do MP explica ter chegado ao conhecimento da Promotoria de Justiça de Vilhena a notícia de que a Ala Neonatal da Central de Atendimento à Covid, instalada na cidade, estaria desprovida de nutricionista, estando os pacientes desassistidos do serviço, com prejuízos a sua recuperação.
No ofício, o Ministério Público menciona já ter aportado ao MP informações do Conselho Regional de Nutricionistas- Regional de Vilhena sobre a quantidade insuficiente de profissionais da área para atendimento adequado no local.
A esse respeito, o Promotor de Justiça alerta para a importância do trabalho de nutricionista no tratamento da covid, conforme atestam pareceres emitidos pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (SBNPE) e da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB).
No documento, o MP pede explicações sobre a ausência de nutricionista no quadro de servidores da Central, carga horária e atividades desenvolvidas, entre ou