Entre os presos estão os advogados Felipe Conesuque Gurgel do Amaral, irmão de uma juíza federal, e Elisiane de Lisieux Ferreira, que aplicou um golpe de milhões de reais.

27112013-163315-ac_ro[dropcap]A[/dropcap] Polícia Federal prendeu, nesta quarta-feira, 35 pessoas durante a Operação Zagan, que desarticulou uma suposta organização criminosa que atuava na falsificação de dinheiro, fraude em precatórios, falsificação de documentos, montagem e utilização de empresas fantasmas, estelionato e outros crimes.

Foram presos nove advogados, uma jornalista e empresários. A PF também cumpriu mandados de busca e apreensão em Porto Velho, no Acre, São Paulo e Mato Grosso.

Entre os presos estão os advogados Felipe Conesuque Gurgel do Amaral, irmão de uma juíza federal, e Elisiane de Lisieux Ferreira, que aplicou um golpe de milhões de reais recebendo e embolsando precatórios de pessoas que realmente tinham direito mas que nunca viram a cor do dinheiro.

Foram efetivamente presas, até agora,  25 das 35 pessoas contra as quais a justiça emitiu mandados de prisão:

1 - Alberto Diniz da Silveira (advogado)
2 - Ailton Veloso Macena
3 - Almeida Andrade Casseb (pesquisador)
4 - Dislene Queiroz Sales (jornalista) 
5 - Eduardo Galindo de Souza 
6 - Elisiane de Lisiuex Ferreira (advogada) 
7 - Erica Martins Macena 
8 - Felipe Conesuque Gurgel do Amaral (advogado) 
9 - Haroldo Chaves 
10 - José Adilson Bezerra da Silva 
11 - José Justino Filho 
12- Leonardo George Addes 
13 - Marcelo Calixto da Cruz Júnior 
14 - Mário André Calixto Filho (diretor do jornal O Estadão)
15 - Mário Calixto Neto (diretor do jornal O Estadão ) 
16 - Nei Alvarenga 
17 - Onildo Pires Araújo (procurador do município de Porto Velho)
18 - Rivalter Vieira 
19 - Rodrigo Calixto Loreano da Cruz 
20 - Emilson Péricles de Araújo Brasil (Advogado preso no Acre)
21 - Weder Silva de Souza (Acre)
22 - Charles Roney Barbosa de oliveira (advogado, Acre)
23 - Ana Maria Silva de Araújo (Advogada, Acre)
24 - Flávio Eduardo
25 - Jafe Eidan

ADVOGADA SACAVA DINHEIRO DE PESSOAS HUMILDES

A advogada Elisiane de Lisieux Ferreira, presa novamente pela Polícia Federal nesta quarta-feira, é  acusada de inserir beneficiários fictícios em  títulos judiciais (precatórios).

Ela é acusada de  estelionato, fraude, falsificação de documentos, entre outros crimes.

A  advogada Elisiane de Lisieux Ferreira aplicou um golpe em pelo menos 69 servidores públicos federais aposentados da Educação, conseguindo receber, fraudulentamente, em alvarás judiciais expedidos pela juíza da 2ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região , Isabel Carla, o equivalente a três milhões e oitocentos mil reais. A Polícia Federal diz que são cinco milhões de reais.

De acordo com a denúncia, a maioria dos servidores ludibriados pela advogada é formada por faxineiros, vigias, viúvas, enfim, pessoas humildes, sem muita escolaridade.

As  falsificações contidas no processo são grosseiras. Alguns contra-cheques no valor de mil reais passaram a dez mil, as procurações são falsas, bem como identidades (cópias) e outros documentos.

O dinheiro foi sacado numa conta do Banco do Brasil e nenhum dos servidores viu sequer a cor.

Do Tudo Rondônia