O gasto foi contabilizado após três anos de mandato. Deputado rondoniense é destaque na revista Veja desta semana.

Padre Ton (Foto: Hernán Lagos)

Padre Ton (Foto: Hernán Lagos)

A revelação veio na coluna Panorama: Holofote da edição 2357 desta semana da revista Veja:

Os gastões
“Depois de três anos de mandato, alguns deputados começam a ultrapassar a barreira do milhão de reais em seus gastos da cota de atividade parlamentar, que engloba despesas que vão de passagens aéreas à conta dos telefones dos gabinetes. O campeão é Raul Lima (PP-RR), com o dispêndio de 1,2 milhão de reais de dinheiro do contribuinte desde fevereiro de 2011. Ele é seguido por Johnatan de Jesus (PRB-PR), com 1,175 milhão e Padre Ton (PT-RO), com 1,169 milhão. Na ponta oposta da tabela, aparecem Miro Teixeira (PROS-RJ), que gastou 205 000, Nice Lobão (PSD-MA), com 85 860, e Reguffe (PDT-DF), que usou apensa 30 900 reais”.

Por Hernán Lagos